Expectativa da Facesp é que MP da liberdade econômica impulsione crescimento

Tempo de leitura: 2 minutos

Aprovação da Medida Provisória 881/19, que trata sobre a liberdade econômica, foi comemorada pelo presidente da Facesp. Segundo o presidente, ao reduzir a intervenção estatal e desburocratizar os controles, a MP permite a criação de instituições que assegurem a liberdade, a criatividade e a responsabilidade como pilares do crescimento econômico. O texto foi analisado e aprovado na ultima quarta-feira, dia 11/07, no Senado Federal.

Confira a matéria completa abaixo:

Após a aprovação da Medida Provisória (MP) 881/19, que trata sobre a liberdade econômica, pela comissão mista formada por senadores e deputados federais, o presidente da Facesp, Alfredo Cotait Neto, comemorou o resultado.

“Ao reduzir a intervenção estatal e desburocratizar os controles, a MP 881 permite a criação de instituições que assegurem a liberdade, a criatividade e a responsabilidade como pilares do crescimento econômico”, afirma Cotait.  O texto da MP, conhecida como “Liberdade de Empreender”, foi analisado e aprovado nesta quinta-feira (11/07), no Senado Federal, em Brasília.

A Facesp tem sido parte importante do processo de construção do projeto que estabelece garantias para o livre mercado. O relator da MP, o deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS), esteve na sede da Facesp, na capital paulista, dia 1º de julho. Ele se reuniu e debateu o tema com o presidente Cotait e com o vice-presidente da Facesp e deputado federal Marco Bertaiolli.

“A MP equipara as condições para a atividade empresarial no Brasil às das nações mais desenvolvidas, preparando o nosso País para o ingresso nas grandes organizações internacionais”, avalia Cotait.

O texto aprovado no Senado estabelece normas de proteção à livre iniciativa e ao livre exercício de atividade econômica. Entre as novas regras estão o fim da autorização prévia para atividades econômicas de baixo risco; a liberdade de horário e dia para funcionamento; além de preços de produtos e de serviços passarem a ser livremente definidos pelo mercado.

O projeto de lei foi encaminhado para a análise nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado antes de ir para a sanção do presidente da República. A expectativa é que este processo ocorra até setembro deste ano.

“Nosso País precisa estimular que as pessoas empreendam, abram novos negócios, gerem emprego e renda e é isso que esta MP estabelece”, afirma o vice-presidente Bertaiolli, que também foi vice-presidente da comissão mista que analisou o texto. “Nesta importante medida provisória, que acaba de ser aprovada na comissão, vale aquela máxima que nós aprendemos há muito tempo: se o Estado não puder ajudar os empreendedores brasileiros, que, por favor, não atrapalhe”, ressalta Bertaiolli.

Para ele, a aprovação da MP é uma forma de valorizar todos os brasileiros que querem uma oportunidade de trabalhar. “A Facesp sempre apoiará de forma integral projetos que visem a criação de um ambiente de negócios favorável ao empreendedorismo e ao desenvolvimento econômico”.

Fonte: Diário do Comércio